Publicado em 21 de Março de 2018

Este mês o SINDUSCON Passo Fundo e Região, sindicato patronal das indústrias da construção e mobiliário, comemora 32 anos de existência. A entidade representa o setor que é um dos principais pilares da economia brasileira. A construção civil esta entre os segmentos que mais contrata com carteira assinada, realidade que fortalece o mercado formal no país e ajuda a combater a informalidade.

Já no cenário regional a indústria da construção do norte gaúcho caminha junto com o agronegócio e o setor de serviços no desenvolvimento econômico da região. Só em Passo Fundo o setor engloba toda uma cadeia produtiva formada por incorporadoras, construtoras, empreiteiras, equipamentos,  insumos e moveleiro. Juntos, essa cadeia tem mudado o cenário da cidade nas últimas décadas.

E essa é uma realidade que tem relação direta com o surgimento do sindicato patronal em Passo Fundo. As negociações coletivas que eram realizadas em Porto Alegre até metade dos anos 1980, passaram a ser resolvidas sempre em comum acordo com o sindicato dos trabalhadores da construção civil e do mobiliário, aqui no município.

Uma mudança de paradigma que foi comemorada na época e lembrada até hoje com carinho pela categoria. O árduo trabalho da primeira diretoria de poucos associados e liderados pelo idealizador e primeiro presidente do SINDUSCON Passo Fundo, empresário Eduardo Mattevi, é reconhecido pelos empresários da cidade. Mattevi relembra aquela fase,  “foram anos difícieis, de muita luta e determinação de nossa parte. Conseguimos mudar aquela situação que não era favorável a ninguém, nem para nós empresários e muito menos para os trabalhadores. E não posso deixar de destacar a ajuda que tive do sindicalista Edson Freitas (in memorian), presidente do sindicato dos trabalhadores na época.”

Hoje, mais de três décadas depois o SINDUSCON esta em outro patamar. Deixou de ser um pequeno sindicato patronal atuante apenas em Passo Fundo, para se tornar uma entidade de classe consolidada, com 30 municípios em sua extensão de base (destaque para Carazinho, Sarandi e Marau), uma sede própria e uma nova sendo construída no loteamento Cidade Nova. O novo prédio do sindicato terá 11 andares, salas para cursos de mão de obra e qualificação de gestores, auditório, dois andares para a área administrativa e muito mais. A obra esta na reta final e vai ser um marco para a cidade. De acordo com o atual presidente, engenheiro civil Plínio Humberto Donassolo, “ajudar na conclusão desta obra, que venho acompanhando desde as fundações, para mim é um orgulho. Este empreendimento vai ser um orgulho para a categoria e um símbolo da força do setor para a região”. Disse.

O SINDUSCON vai mudar sua diretoria. Após quatro anos (dois mandatos), Donassolo vai passar o cargo para o empresário e administrador Leonardo Gehlen. A posse da nova diretoria será realizada em abril.

 

Galeria de Imagens da Notícia